O poder da entrega: desista

By Evoluir Juntos - março 29, 2018





Às vezes é preciso desistir.

É preciso deixar ir. Se desgarrar, se desprender.

Não é sinal de fraqueza. É confiança. Confiar em algo Maior, Divino, forte, abundante. Dê o nome que preferir.

Aqui no blog, um dos temas mais procurados é o que diz um pouco de como vivemos hoje em dia: buscando um caminho. Como mudar a vida profissional? Por onde eu começo? Como saber o que eu quero e o que faço? Como ser feliz?

Quando falo em “desistir” não estou dizendo para você abandonar tudo que conquistou. Não é para jogar tudo pro alto, desistir e se acomodar no sofá para ver televisão como se nada mais importasse. Não é isso.

Desistir aqui é sinônimo de entregar, de deixar que a vida te mostre como fazer. Também não é para “deixar a vida te levar”. É para escutar o que ela tem a te dizer e agir.




"Desesperar jamais", já disse o poeta. E quando foi que o desespero resolveu algo na sua vida? Pelo contrário, isso só torna tudo mais difícil de resolver, não nos deixa enxergar a solução (que muitas vezes está bem na nossa frente).

Quando o desespero aparece, ficamos cegos. Nos forçamos a ver ou enxergar algo que não estamos prontos. Colocar na razão a responsabilidade de algo que deveria vir da intuição, de dentro de nós, só nos afasta ainda mais da resposta.

Chega uma hora que precisamos jogar a toalha mesmo. Dizer “Ok, já tentei de tudo. Desisto! Deixo que aconteça o melhor que puder vir”. E deixe ir, vá fazer outra coisa, ocupar o corpo, a mente.





Quanto mais focamos em algo com ansiedade de que aquilo se manifeste logo, mais afastamos a sua realização. Já perceberam isso? Isso acontece com todos nós.

Um exemplo: em um episódio da famosa série americana “Friends”, o personagem Chandler aguarda ansiosamente por uma ligação de uma mulher que conheceu em um encontro. Ele passa o dia inteiro sentado olhando para o telefone torcendo para que ele toque. E adivinhem o que acontece? O telefone nunca toca.
Acontece que ele passa tanto tempo com o telefone em cima da mesa aguardando a ligação, que a bateria acaba e então fica realmente impossível de receber a chamada. Quando Chandler finalmente esquece o telefone e desencana, a moça aparece pessoalmente para falar com ele e marcar um novo encontro.

Aqui me lembro do famoso “Efeito Zenão” explicado pela física quântica. Entenda nesse vídeo oficial do Professor Hélio Couto.


E olha, ele funciona para tudo. Na espera do ônibus que nunca vem; em encontrar a pessoa que vai te trazer um relacionamento afetivo maravilhoso; na busca da profissão; na cocriação de desejos e sonhos; etc. Deixe ir, libere, agradeça como se você já tivesse conquistado e sinta como tudo se concretiza.



*Outro vídeo curtinho e bem legal sobre a importância de soltar, clica aqui!

Da mesma forma, se você fica constantemente, todos os dias, durante a maior parte do tempo, pensando, pesquisando, tentando descobrir em qual profissão você se encaixa, se deve seguir por esse ou aquele caminho, se deve ou não ouvir os conselhos alheios e etc, você acaba não conseguindo a sua resposta. E isso gera desespero, gera ansiedade. É a famosa mania que o ser humano tem de querer controlar tudo.

Falo por experiência própria, de quem passou anos buscando uma profissão, uma realização de vida que não chegava nunca: a ansiedade e o desespero são seus maiores obstáculos. E no meu caso, que tenho interesses em várias áreas, sobre vários assuntos diferentes, a autocobrança e a cobrança externa por “ter que escolher algo” só atrapalham mais ainda.

Aquilo que você resiste, persiste.”

Ou seja, aquilo onde você coloca sua resistência, consegue permanecer. Se eu te digo: Não pense num pássaro azul. No que você está pensando agora?


O mesmo ocorre quando tentamos não pensar numa dívida ou num problema, ele persiste. O melhor a ser feito é aceitar. Bom, esse é, pelo menos, o primeiro passo que vai te levar para mais longe da ansiedade e mais perto de uma solução.



Aquilo em que você coloca atenção, cresce.”

Sabe a Lei da Atração? Então, se eu ficar aqui falando “não quero ficar sozinha”, “não quero ser pobre”, ou “preciso de dinheiro para pagar essas dívidas”, ou qualquer outro exemplo que você queira, o que acontece? Ficaria ainda mais solitária, ficaria ainda mais pobre (mesmo que não seja materialmente falando), teria muito mais dívidas. No caso deste último exemplo, o foco do pensamento está nas dívidas, percebe? Assim a prosperidade não vem, e as dívidas crescem.

Concluindo

Chega uma hora, em que você realmente já fez de tudo. Sim, pode ser que fique uma voz na sua cabeça dizendo “Ainda deve ter algo para você fazer sobre isso! Continue! Você PRECISA achar a resposta”. E, como disse a terapeuta Adriana Souza, tem sim algo que você ainda pode fazer: ser humilde, admitir que é preciso desistir e soltar.

É preciso ter muito cuidado com essa autocobrança excessiva. Principalmente para os multipotenciais que se cobram na busca de uma profissão ideal que se enquadre nos moldes da sociedade, que agrade a família, que seja “bem-vista” pela comunidade, etc.
Quais são os seus reais motivos? Suas paixões? Comece por uma delas, visualize, sinta as emoções que são consequência da realização dessa sua paixão, agradeça e solte. Vá fazer outra coisa, ler um livro, praticar um esporte, conversar com alguém, você é livre!

Apenas, deixe ir e confie. As respostas vêm, porque elas estão o tempo todo com você. A tarefa mais difícil, é enxergar. Silenciar a mente, estar presente no agora para ouvir as respostas. Para quem tem uma tendência a ser ansioso(a), acaba achando um pouco mais difícil. Mas aí vai mais uma dica: quem determina se algo é difícil ou não, é você.





Para quebrar barreiras, vencer medos e superar limitações, existem diversos tipos de ajuda por aí. Não viemos para esse mundo para vivermos “sozinhos”. Existe muito conteúdo, ensinamentos, pessoas por aí que estão prontos e dispostos a nos ajudar.

Portanto, a dica que eu dou é: não tenha pressa. Não se desespere. Se tem algo te incomodando, uma dúvida, uma incerteza, um medo ou qualquer situação para resolver, não deixe a ansiedade tomar conta. Às vezes ela já está presente, te impedindo de enxergar o caminho, e você ainda não percebeu.

Apenas relaxe. Somos nós quem criamos nossa realidade, e nada há de faltar. Aproveite a sua caminhada.



Gratidão!


Ana Carolina Reis




Você me pergunta 'porque estou sempre sonhando acordado com o futuro?' Você está sonhando acordado com o futuro porque não provou o presente. Comece a provar o presente. Encontre alguns momentos em que você se sinta simplesmente deleitado. Olhe para as árvores, seja apenas o olhar. Escute os pássaros, seja apenas um ouvido escutando; deixe-os atingirem o seu âmago mais profundo. Deixe o canto dos pássaros se espalhar por todo o seu ser. Sentado ao lado do mar, apenas escute o ruído bravio das ondas, una-se a ele… Porque esse ruído bravio das ondas não tem passado, não tem futuro. Se você conseguir entrar em sintonia com ele, também vai se tornar um ruído bravio (…) - Faça qualquer coisa que lhe dê prazer, e desfrute totalmente dela. Nesses poucos momentos, o passado e o futuro vão desaparecer e você estará aqui agora.”
Osho, “Fama, fortuna e ambição”.



*Se for te ajudar, escreva o que você deseja receber num papel, visualize, sinta e depois deixe aquele papel de lado. Guarde em algum lugar e solte o seu pedido. Não adianta também ficarmos soltando, e pegando de volta, soltando novamente, e trazendo outra vez. É para soltar, e deixar ir.
Como disse o Professor Hélio Couto, é como se você fizesse um pedido ao garçom no restaurante, e ele sumisse com o pedido pela cozinha. Você já pediu, e está tranquilo ali conversando ou fazendo outra coisa. Imagine se você ficar várias vezes chamando o garçom para refazer aquele pedido, ou mudar o seu prato? Aquele pedido nunca sairá da cozinha, certo? Então, solte. Deixe o garçom fazer o trabalho dele. O tempo que vai demorar, depende daquilo que você pediu. Não tente controlar tudo.


*Para ajudar na ansiedade:

  • Meditação
  • Atividades físicas (dança, corrida, esportes de grupo, musculação, biodanza, Yoga, etc)
  • Reiki
  • Florais
  • Leitura
  • Contato com a natureza
  • Viajar
  • Ouvir música (duas dicas de playlist logo abaixo no fim do texto!)
  • Áudios no YouTube
  • Aplicativos de meditação e relaxamento
  • Ou qualquer outra atividade que te agrade!


*Playlists abertas no Spotify:

Prayer through music, Coach Paula Abreu

Músicas para elevar a frequência, Gisela Vallin


*Mais sobre soltar:








  • Share:

You Might Also Like

0 comentários